Cidades

Dois policiais são presos por tráfico em Goiânia

PM reformado e agente da Polícia Civil, que são irmãos, foram flagrados junto com outras duas pessoas no momento em que extorquiam um traficante




O agente da Polícia Civil André Luiz Silva Guimarães, de 51 anos, e o irmão dele, Eurípedes Barsanulfo da Silva Guimarães, de 53 anos, que é Policial Militar reformado, foram presos em flagrante na tarde desta segunda-feira (03) no momento em que extorquiam um traficante de drogas. Outras duas pessoas, incluindo um filho do PM, também foram presas acusadas de participação no crime.

De acordo com informações repassadas pela Diretoria da Polícia Civil, Eurípedes, André Luiz, Rinaldo Márcio Franca, de 44 anos, e Roberth Brasanulfo Brito Guimarães, de 29 anos, que é filho do PM reformado, estavam sendo investigados desde julho por agentes da Delegacia Estadual de Repressão aos Narcóticos (Denarc). Conforme apuraram os policiais, Rinaldo Márcio Franca fazia contatos com traficantes e se mostrava interessado em adquirir grandes quantidades de drogas.

Quando o traficante aparecia no local marcado para entregar o entorpecente, Eurípedes e André chegavam, se apresentavam como policiais, apreendiam a droga e cobravam uma determinada quantia para não realizar o flagrante. Posteriormente, ainda de acordo com a Polícia Civil, a droga era repassada para Robert Barsanulfo, que então ficava encarregado de revendê-la.

Os quatro suspeitos foram presos em flagrante por agentes da Denarc e do Grupo Tático 3 da Polícia Civil no Setor Licardino, na Região Noroeste de Goiânia. Com eles, os agentes apreenderam dois quilos de cocaína, porções de crack, duas pistolas, um revólver e algumas notas falsas, moeda essa que, segundo as investigações, era usada para enganar os traficantes durante a suposta compra de drogas.

De acordo com a polícia, todos os quatro presos já possuem diversas passagens criminais. Rinaldo Franca responde por extorsão, falsidade ideológica, ameaça e injúria estava foragido da Justiça. Robert responde por posse de arma de fogo, tráfico de drogas e receptação. Eurípedes já foi processado por extorsão e injúria. André Luiz responde por concussão.

A Corregedoria da Polícia Civil e da PM foram informadas das prisões e acompanharam o flagrante. A diretoria da Polícia Civil informou que só repassará outras informações à imprensa no momento em que conseguir efetuar a prisão de outros suspeitos de participação no crime.