Operação Ozark-Marco

Leonardo Dias Mendonça, número 02 no tráfico de drogas internacional é preso em Goiânia

A Polícia Federal cumpriu 49 mandados de prisão e de busca e apreensão até o momento; ex-prefeito de São Miguel do Araguaia chefiava a logística do recebimento e envio da droga em Goiás


Da Redação
Do Mais Goiás | Em: 04/09/2019 às 13:16:05

Leonardo Dias Mendonça foi preso em casa em um condomínio de luxo, em Goiânia (Foto: Reprodução/Arquivo)
Leonardo Dias Mendonça foi preso em casa em um condomínio de luxo, em Goiânia (Foto: Reprodução/Arquivo)

123456 A operação Ozark-Marco da Polícia Federal prendeu o número 2 na lista de maiores traficantes do país, Leonardo Dias Mendonça, na madrugada de quarta-feira, 4, em sua residência no condomínio Jardins Florença, em Goiânia. Mendonça chefia um grupo internacional de tráfico de drogas, especialmente cocaína, e perde apenas para o traficante Fernandinho Beira-Mar, preso no Rio de Janeiro há mais de 10 anos, em quantidade de funcionários e países de atuação.

Durante o cumprimento dos mandados, as equipes da PF apreenderam 15 carros de luxo, avaliados em R$ 2,5 milhões, e R$ 200 mil em espécie, entre Real e moedas estrangeiras. Uma aeronave usada no transporte da droga foi apreendida em São Miguel do Araguaia (GO). A operação apreendeu ainda na manhã de quarta-feira, 4, duas cargas de cocaína nos Portos de Itajaí (SC) e Santos (SP).

Dos 50 mandados expedidos pela Justiça de Goiás, 49 foram cumpridos em cinco estados (Goiás, São Paulo, Pará, Minas Gerais e Distrito Federal). Entre os detidos está o ex-prefeito de São Miguel do Araguaia, Nélio Pontes (PSDB), em trânsito para a sede da Polícia Federal em Goiânia. Pontes renunciou ao mandato de prefeito na semana passada alegando ter aceitado um convite para dirigir o hospital Lúcio Rabelo, em Goiânia.

 

(Foto: Divulgação)

(Foto: Divulgação)

Segundo o delegado responsável pela operação em Goiás, Bruno Gama, o político chefiava o setor de logística do grupo de Leonardo Mendonça; recebia em São Miguel do Araguaia, a droga que vinha da Bolívia, organizava as cargas nos aviões e despachava para países da Europa, em especial a Bélgica, principal cliente do grupo. A Polícia Federal não informou se o ex-prefeito foi preso em casa, mas confirmou que ele ficará detido na sede da PF goiana. A investigação continua após o cumprimento dos mandados de prisão e busca e apreensão.

(Foto: Divulgação)

(Foto: Divulgação)

A Polícia Federal começou a investigar, inicialmente, como o dinheiro do lucro com o tráfico de drogas era transformado em dinheiro limpo, a famosa lavagem de dinheiro. Os envolvidos compraram faculdades, carros de luxo, postos de combustíveis e construíram um aeródromo para facilitar os pousos e decolagens das aeronaves em Goiás.

Leonardo Dias Mendonça cumpria pena em regime semiaberto desde agosto de 2018 quando foi preso pela Polícia Federal novamente. Ele havia sido condenado a 79 anos e sete meses em regime fechado por tráfico de drogas e a Justiça de Goiás concedeu progressão de pena após Mendonça apresentar “bom comportamento”, desde 2013.