Abuso

Menina de 8 anos é estuprada por três meninos em banheiro escolar

Menina foi hospitalizada e familiares afirmam que foram desencorajados a prestar queixa sobre caso - que aconteceu na Índia


Da Redação
Do Mais Goiás | Em: 04/09/2019 às 09:51:24

Menina foi hospitalizada e familiares afirmam que foram desencorajados a prestar queixa sobre caso - que aconteceu na Índia
Menina foi hospitalizada e familiares afirmam que foram desencorajados a prestar queixa sobre caso - que aconteceu na Índia

Uma menina de oito anos foi violentada por um menino de 11 anos e pelos dois irmãos mais novos dele dentro do banheiro de uma escola pública da região de Baghpat, na Índia.

De acordo com o tio da menina, ela estava brincando no campus da escola durante o intervalo do almoço, quando dois dos meninos se aproximaram dela e a levaram ao banheiro onde o mais velho já estava presente.

A escola soube do caso após a menina sentir dores e ser hospitalizada. Ela passou por exames que comprovaram o abuso e ainda está internada. Segundo o jornal Gulf News, a polícia da região demorou 15 dias para registrar o boletim de ocorrência e, até lá, tentou convencer a família da vítima a não prestar queixas sobre o ocorrido.

“Nós fomos orientados a permanecer em silêncio . Depois que o incidente ocorreu nós visitamos a professora na escola, mas ela fingiu que nada tinha acontecido. Como os acusados também moram na mesma vila, estamos sendo pressionados pelos mais velhos a não levar o assunto à polícia para não trazer uma fama ruim para o local”, explicou o tio da garota, que não foi identificado, em entrevista ao jornal.

“Após o incidente, ela chegou até  sua professora, mas foi instruída a ficar em silêncio”, acrescentou o tio.

Ele também alegou que a polícia levou a menina por cerca de três horas, durante as quais a pressionaram a dizer que nada havia acontecido e até a filmaram dizendo isso. “Os pais da menina nos disseram duas vezes por escrito que nada havia acontecido com a filha. Temos até um vídeo da garota dizendo isso”, disse a autoridade policial.

“Os parentes dos acusados ​​ameaçaram nosso parente e disseram que prejudicariam a família”, afirmou o tio.

O caso está sob investigação policial. O estado de saúde da garota não foi divulgado.