Economia

Preços de produtos para preparo de comidas típicas das festas juninas variam até 664%

O Procon Goiás realizou pesquisa em 15 estabelecimentos comerciais de Goiânia e constatou a diferença de preços



O preparo da canjica ficou 24% mais caro neste ano (Foto: Reprodução)
O preparo da canjica ficou 24% mais caro neste ano (Foto: Reprodução)

Com a proximidade dos dias de São João e São Pedro, comemorados nos dias 24 e 29 deste mês, muitos consumidores já se organizam para o preparo das tradicionais comidas típicas desta época do ano. Pesquisa de preços realizada pelo Procon Goiás aponta que alguns produtos estão bem mais caros que no ano passado, chegando até mesmo a superar a inflação oficial do mesmo período que ficou em 3,59% medido pelo IPCA/IBGE.

Pesquisadores visitaram, de 7 a 19 deste mês, quatorze estabelecimentos da capital, verificando os preços de 67 produtos como milho de pipoca, amendoim, canjica, paçoca, pé de moleque, fubá, leite de coco, condimentos (canela, erva doce, cravo, etc), além de verduras. A variação no preço da batata doce roxa, por exemplo, alcançou 664%.

A comparação dos produtos presentes no levantamento de preço realizado pelo Procon Goiás em 2016 com deste ano mostra que os ingredientes para o preparo dos pratos típicos desta época do ano como fubá, milho de pipoca, leite de coco, creme de leite, amendoim, canjica, paçoca, pé de moleque, entre outros, estão em média 7,59% mais caros. Já os condimentos como canela, erva doce, cravo da Índica e noz moscada estão até 5,22% mais caros que no ano passado. Bebidas como vinho e cachaça também estão até 8,78% mais caros no bolso do consumidor.

Variações

Apenas as verduras como batata doce, mandioca, pinhão, abóbora moranga e milho verde apresentaram redução no preço médio de até 17,55%. No entanto, individualmente, o vilão deste ano foi o pacote de canjica amarela da marca PPA, de 500 gramas. O preço médio passou de R$ 1,83 em 2016, para R$ 2,57 neste ano, aumento médio individual de 40,66%. No caso do leite de coco – Bom Coco – 200 ml (vidro) o preço variou entre R$ 1,65 a R$ 5,49.

O preparo da canjica ficou 24% mais caro neste ano, se comparado aos preços médios praticados no ano passado. A variação entre menor e maior preço entre os produtos mais utilizados (e idênticos) também chega a 71%

Simulação

Muitas vezes, por se tratar de produtos com preços aparentemente pequenos, o consumidor pode ter a falsa impressão de que a pesquisa de preço não fará diferença. Por isso, o Procon Goiás fez uma simulação para o preparo de um prato típico das festas juninas: a canjica. Para esta receita foram utilizados canjica amarela, leite condensado, leite de coco, canela em rama e em pó, cravo da Índia e leite. Foram considerados os mesmos produtos, ou seja, mesma marca e mesmo tamanho.

No ano passado, para o preparo dessa receita, o consumidor teria que desembolsar o equivalente a R$ 20,96. Já neste ano, esses mesmos produtos estão custando, em média, R$ 26,01. Ou seja, enquanto a inflação acumulada nesse período foi de pouco mais 3,59%, esses produtos registraram um aumento médio de 24,09%.

Para demonstrar ainda a importância da pesquisa de preços, para adquirir os ingredientes para o preparo dessa receita, considerando os menores preços encontrados na pesquisa, o consumidor terá que desembolsar o equivalente a R$ 19,58. No entanto, para aqueles que acham que a pesquisa não faz tanta diferença, terá que arcar com um custo a mais equivalente a 71,50%, pois a soma desses mesmos itens chega a R$ 33,58.

 

Publicidade